Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Banco de notícias > IEN participa de projeto global da AIEA para avaliação do impacto da acidificação de oceanos sobre o pescado
Início do conteúdo da página

IEN participa de projeto global da AIEA para avaliação do impacto da acidificação de oceanos sobre o pescado

Pesquisador do Serviço de Tecnologia e Engenharia de Reatores (SETER) do IEN, Fernando Lamego, integra o Projeto Coordenado de Pesquisas da AIEA (CRP K41018)

 

Pesquisadores do Projeto Coordenado de Pesquisas - CRP.

 

A acidificação oceânica é o fenômeno que envolve a absorção, pela água do mar, do gás carbônico (CO²) liberado na atmosfera por atividades humanas, provocando a dissolução do carbonato marinho e o aumento da acidez dos oceanos. Diversos estudos têm demonstrado que, muito embora não sejam os únicos fatores a afetar negativamente a vida no mar, as alterações químicas provocadas pela acidificação são bastante prejudiciais aos organismos marinhos, especialmente aqueles calcificados (tais como corais e moluscos). Este fenômeno é preocupante, inclusive do ponto de vista socioeconômico, na medida em que afeta diretamente a aquicultura e a pesca, das quais dependem cerca de 4,3 bilhões de pessoas.

Neste contexto, pesquisadores de quinze países se reuniram na última semana (de 26 a 30 de agosto), no Centro de Infraestrutura Marinha em Gotemburgo Sven Lovén, em Kristineberg, na Suécia com o objetivo de dar início a um Projeto Coordenado de Pesquisas (CRP). Este Projeto terá quatro anos de duração e buscará aprofundar os conhecimentos sobre a acidificação dos oceanos e seus impactos sobre a vida marinha, através de experimentos de laboratório e de campo. No contrato de pesquisa aprovado pelo IEN no âmbito do CRP, parte dos experimentos serão desenvolvidos em parceria com o Aquário Marinho do Rio de Janeiro (AquaRio).

Cientistas de laboratórios ambientais da AIEA já se utilizam de técnicas nucleares e isotópicas para investigar tais impactos. Além disso, a Agência Internacional tem realizado diversos projetos de cooperação técnica com o Centro de Coordenação Internacional de Acidificação dos Oceanos da OEA, que geraram recursos, capacitação científica e metodologias que podem ser aproveitadas pelo Projeto. O objetivo final, portanto, é entregar, aos Países Membros e à indústria, novas estratégias para aumentar o grau de resiliência da aquicultura e da pesca aos impactos nocivos da acidificação oceânica.

Texto de Ana Paula Saint’Clair

registrado em:
Fim do conteúdo da página