Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Banco de notícias > IEN sedia workshop da AIEA para projetos de cooperação técnica
Início do conteúdo da página

IEN sedia workshop da AIEA para projetos de cooperação técnica

Frank Campbel, instrutor da AIEA, Patricia Godoy-Kain, gerente do programa, Chao Chia, da CGAI, e equipes em treinamento.

 

O Instituto de Engenharia Nuclear (IEN/CNEN) está sediando mais um Workshop Nacional de Marco Lógico, treinamento oferecido pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) aos grupos multi-institucionais que participam de seus Programas de Cooperação Técnica. Este é dirigido aos projetos de países de língua portuguesa que irão integrar o programa no biênio 2020/2021: Brasil, Angola e Moçambique. A oficina, que está sendo realizada no Setor de Capacitação do IEN de 20 a 24 de agosto, é organizada pela Coordenação Geral de Assuntos Internacionais (CGAI) da CNEN.

Marco Lógico (Logical Framework) é o nome de um método de formulação de projetos e programas muito utilizado por agências internacionais de financiamento. No workshop, as equipes estão sendo preparadas para formular o documento da primeira versão do projeto, a ser apresentada à agência até o próximo dia 31 de agosto para definição e aprovação dos recursos. Os projetos selecionados nesta fase abrangem o uso da radiação ionizante em áreas como proteção ambiental, radioterapia, radiofarmácia, proteção radiológica, saúde animal e uso de insetos estéreis no controle de mosquitos.

“Este treinamento é um passo importante para bons resultados do projeto”, comenta Patricia Godoy-Kain, da AIEA, que há cinco anos é responsável pelo acompanhamento do programa no Brasil. “É uma oportunidade de orientar as equipes a elaborar projetos organizados, e a língua em comum dos integrantes gera uma aproximação benéfica.” O representante da CGAI, Chao Chia, reforça: “Eles conseguem chegar a um consenso, distribuir tarefas, trocar experiências e discutir os resultados que podem obter.”

Participam do treinamento 24 representantes dos doze projetos selecionados, dos quais oito vêm dos países africanos. Do Brasil são quatro projetos envolvendo dez instituições: três unidades da CNEN (Ipen, CDTN e CRCN-NE), as instituições de ensino superior PUC/RS, UFF, UniRio e USP (instituto de Radiologia e Faculdade de

Capacitação para o setor nuclear

O workshop da AIEA é o primeiro evento recebido pelo recém-criado Setor de Capacitação do IEN, em parceria com a CGAI/CNEN. O Secap é subordinado à Divisão de Ensino do IEN e seu objetivo, explica Antônio Carlos Mól, chefe da divisão, é manter e promover a formação de competências do setor nuclear, por meio da capacitação profissional, ao alinhar o conhecimento dos servidores do IEN e de outras unidades da CNEN, a infraestrutura de laboratórios existente e a demanda latente da área nuclear e correlatas.

O novo setor, chefiado por Valéria Pastura, vai oferecer cursos de curta e média duração ministrados por servidores do IEN e especialistas convidados, além de eventos promovidos em parceria. “Estamos iniciando um levantamento das competências do IEN que podem gerar cursos teóricos e práticos, para oferecer esse conhecimento à sociedade”, ela adianta.

Reportagem e fotos: Valéria Campelo

registrado em:
Fim do conteúdo da página